Vem aí a CNH-e

Até fevereiro de 2018 a carteira digital será totalmente implantada

A Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) foi aprovada em julho deste ano, pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). De acordo com o Ministério das Cidades, a CNH digital terá o mesmo valor jurídico da CNH impressa e estará disponível a partir fevereiro de 2018.

Os motoristas poderão apresentar o documento de porte obrigatório tanto impresso quanto em formato digital, no smartphone, que terá um padrão técnico para suportar o sistema criptográfico que assegura a autenticidade do documento, que será comprovada através da com certificado digital do emissor ou pela leitura de um QRCode.

Os agentes de trânsito também utilizarão o dispositivo para consultar os dados dos documentos por meio de um aplicativo de celular, com a leitura do QRCode, que já é realizado na CNH impressa, que ainda está em fase de testes.

O Contran informa que a CNH impressa ainda será válida e emitida normalmente.

Confira como irá funcionar:

  1. Cadastro – O usuário realizará o cadastro no Portal de Serviço do Denatran e confirma seu e-mail com o uso de certificado digital, de um equipamento que permite o uso deste certificado, ou seja, pelo seu e-mail, no balcão do Detran.
  2. Ativação do cadastro – O link será enviado para o e-mail informado, logo depois o motorista deverá realizar o login pelo aparelho onde deseja ter sua CNH digital.
  3. Segurança – No primeiro acesso, será necessário criar um PIN (código) para armazenar os documentos com segurança, e toda vez que for visualizar os documentos deverá inserir o PIN criado.
  4. Bloqueio – Se precisar bloquear o aparelho para impedir o uso da sua conta e acesso aos seus documentos, deverá acessar o Portal de serviços do Denatran com o certificado digital e solicitar o bloqueio.

Conheça o aplicativo que já está disponível para demonstração

O aplicativo se encontra disponível desde agosto deste ano para download em uma versão para demonstração em smartphone Android. O modelo será implantado aos poucos nos Detrans nos próximos meses e passando a ser obrigatório em fevereiro de 2018.

Com o aplicativo que abrigará a CNH-e, o motorista terá algumas funções extras, como ‘exportar’ e compartilhar o arquivo da carteira por e-mail ou whatsapp, para utilizar em situações que exigem um documento autenticado com foto, possuindo a mesma validade da impressa, que continuará valida e sendo emitida. O motorista com o aplicativo também poderá conferir a pontuação de infrações cometidas e ser avisado quando a CNH estiver perto de seu vencimento.

Goiás foi o primeiro estado a receber usuários para se cadastrar em um projeto-piloto, no dia 30 de setembro, ainda não se sabe sobre o custo do documento virtual, já que a definição cabe a cada Detran estadual.

O aplicativo estará disponível na loja oficial do Google, a Google Play Store ou na loja oficial da Apple, disponível para quem possuí interesse na demonstração, ressaltando que se deve ter muito cuidado pois o aplicativo abre as portas do sistema operacional do seu dispositivo para arquivos maliciosos.