Setor Alimentício: entenda como se preparar pós-pandemia

Até mesmo os mais esperançosos já entenderam que nada será como antes quando tudo isso passar. Saiba como se preparar quando – finalmente, o COVID-19 regredir.

Quando o assunto é o novo coronavírus, boa parte das pessoas promovem um suspiro e captação de fôlego antes de receberem a notícia. Tal fato não é pra menos, afinal, o Brasil está no ranking de países com maior número de casos confirmados e óbitos em decorrer do vírus, que até a publicação desta matéria, não possui uma vacina oficial e com resultados comprovados.

Logo que o COVID-19 começou a registrar os primeiros casos confirmados no país, as autoridades de todos os estados passaram a tomar medidas de precaução e a proporção que o aumento de casos vinha crescendo, novas e mais exigentes precauções eram promovidas, até que atingíssemos a chamada “quarentena” que ficou popular no Brasil e em todo Mundo, sendo a melhor forma de evitar a proliferação de contagio e pessoas que testaram positivo para o novo vírus.

Todavia, muitos países que no início de fevereiro e março deste ano, encontravam-se como locais epicentros da pandemia, já começaram a reduzir e afrouxar as medidas de isolamento social, tudo porque, as taxas de casos e pessoas que testaram positivo para o vírus, começa – felizmente, a regredir.

As projeções para o Brasil e para todo Mundo, é que os próximos meses venham a surgir novas possibilidades para que a curva de confirmados, reduza de forma positiva.

Um estudo realizado pela COREBIZ, uma empresa de inteligência voltada para marcas de varejo, aponta que as vendas online referentes ao segmento alimentício obtiveram um crescimento de 330% em março – fazendo um comparativo com o mês de fevereiro. Tais índices começaram a surgir no dia 16 de março de 2019, sendo este, um período em que muitas medidas de distanciamento social já vinham sendo tomadas no Brasil, e campanhas pela quarentena ganharam força.

De forma abrangente, este levantamento referente a economia brasileira, aponta que todos os setores foram afetados – benéfica e maleficamente falando, prova disto, é que o segmento de construção e casa, que normalmente possuem um baixo movimento no início do ano, obtiveram uma recuperação no final de março em decorrer do COVID-19, com previsão de crescimento de 50% mensal.

Com tamanho aumento, muitas empresas do ramo alimentício passaram a flexibilizar suas condições de prestação de serviços, inovando nos detalhes pra surpreender seus clientes e comprovar a potência que mudanças e adequações rápidas podem gerar para um negócio.

Tendências para o setor alimentício em meio ao COVID-19

O Brasil já era um dos líderes de consumo online antes da pandemia, mas com os avanços no número de casos, colocaram o país entre os maiores no índice de consumo, visto que a economia no Brasil e em todo mundo, vem sendo afetada pela pandemia causada pela COVID-19.

Mas o grande questionamento, está em como tudo isso, afeta os hábitos de consumo? As respostas são encontradas nos números. Isso porque, um levantamento online realizado com mais de 1,7 mil entrevistados pela NZN Intelligence, apontou que 49% dos brasileiros consideram uma reavaliação em seus gastos, visto que destes, 71% afirmam que almejam elevar o volume de compras online.

Esses índices, garantem uma oportunidade para alguns setores empresariais em tempos de crise econômicas – advinda do vírus; tudo isso porque os brasileiros afirmam que produtos de higiene (80%), alimentos e bebidas (72%) e remédios (63%) passaram a ser foco de consumo em meio a pandemia.

Uma vez analisando esta reformulação no consumo da população brasileira, passaram a surgir uma série de expectativas com relação as novas tendências e formatos de consumir bens tangíveis e intangíveis.

No quesito demanda por delivery de alimentos, a estimativa é que os números continuem os mesmos, uma vez que tal prática proporciona otimização de tempo para as pessoas, garantindo um consumo mais ágil e por que não dizer, no modelo fast food.

Neste contexto, a consultoria americana CBRE – considerada a maior empresa de investimentos e serviços comerciais voltada ao segmento imobiliário do mundo; divulgou recentemente, um relatório em que aponta as cinco tendências para o setor de alimentos, que inclui os seguintes itens:

  • Aumento de pedidos online referentes a alimentos não perecíveis:

No relatório desenvolvido pelos profissionais da empresa, fica comprovado que as entregas de supermercados também devem aumentar, visto que por tal atitude, as empresas precisarão de mais espaço para armazenamento de estoques. O destaque de alimentos está voltado para os congelados e perecíveis.

  • Mercearias locais ganham destaque no setor:

Como o ideal é ficar em casa para evitar o aumento de casos confirmados para o COVID-19, as pessoas passaram a utilizar de compras e entregas online, todavia, as grandes redes de varejo e alimentos do país, acabam ficando sobrecarregadas e agora, cabe ao pequeno empreendedor fidelizar clientes, investindo em aumento de estoque e atendimento.

  • Restaurantes devem aumentar seus estoques

Redes de restaurantes podem sofrer alguns impactos permanentes. Isso porque, o crescimento no aumento de pedidos para a viagem ficara cada vez maiores, deixando de lado o formato de atendimento presencial. Sendo assim, os restaurantes também precisaram se adequar ao novo, aumentando desta forma sua capacidade de armazenagem de produtos.

  • Consolidação de empresas de resfriamento

Empresas que possuem armazéns abrangentes apresentam grande destaque para este período, possibilitando que novas e maiores operações façam parcerias para a construção de uma rede de armazenamento nas proximidades de centros urbanos.

  • Crescimento na automação de estoques:

Com todas as mudanças e a tecnologia como fiel aliada, as empresas passaram a recorrer à chamada automação dos estoques, visando atender toda a demanda, possibilitando que indústrias continuem mais produtivas e com uma força de trabalho menor.

Entregas via delivery aumentam no Brasil

Todos as informações já apresentadas nesta matéria, somente reforçam como o pensamento do consumidor mudou com o passar dos dias, visto que o Brasil já passa de 100 dias desde a confirmação do primeiro caso de COVID-19, em 26 de fevereiro.

Uma pesquisa realizada por Ebit/Nielsen, em conjunto com Associação Brasileira de Supermercados, constatou que houve um crescimento maior que a média de novos consumidores fazendo uso de e-commerce no país, tal pesquisa aponta que os serviços atingiram 45% de aumento em alguns dias do mês de março.

Já a categoria delivery em uma pesquisa do RankMyAPP, após dois meses de declínio, apresentando respectivamente queda de -5% e -9% em fevereiro, o mês de março obteve um crescimento em 30%.

Transformação digital impulsiona vendas online

Os fatores que estão sendo pautados aqui, somente reforçam que a transformação digital é uma realidade no país, sendo que antes, o que parecia tão distante, passa a ser um velho conhecido de todos, isso porque, em meio a correria para se destacar até mesmo em tempos de pandemia, garantiu que empresas saíssem da zona de conforto e enfrentassem o mercado, sob qualquer circunstância que o mesmo estivesse percorrendo.

A transformação digital, de fato impulsiona vendas online, uma vez que, a cada dia que passa, as pessoas se familiarizam com os meios digitais e toda sua lista de benefícios práticos para rotina das pessoas, desta forma, quando empresas que se preparam e criam vínculos perante seus clientes, garantem que estes, continuem a acompanhar os serviços que antes eram somente ofertados de forma tradicional, e passam a acompanhar empresas que percorrerem dia após dia para o digital e inovador.

Para o quesito alimentar, isto é fabuloso, afinal, as pessoas (especialmente o povo brasileiro) são muito conhecidos por promoverem as melhores celebrações em volta de uma farta mesa de alimentos, todavia, como a pandemia, a prática precisou ser adiada para daqui a alguns meses, o que, não significa que isto afete as comemorações, precisando somente, as adapta-las – e nisto, somos de fato, os melhores.

Acreditamos que esta função de se reinventar está no sangue de todo brasileiro, especialmente dos empreendedores, que de fato, aprendem a contornar com maestria qualquer crise – fazendo o uso de ferramentas assertivas.

Esteja atento ao novo e se prepare para uma transformação nas vendas

É comum que muitas pessoas digam que “são fases da vida” ou “é só um momento complicado, vai passar!”; de fato, tudo em nossa vida tem começo, meio e fim, são fases e momentos, entretanto, o que precisa ficar claro na mente de muitas pessoas que tendem a se frustrarem quando algo não acontece como o esperado, é que a vida, em si é a parte complicada, mas a forma como nós lidamos com isto, faz toda a diferença na caminhada.

Por conta disto, é que muitas empresas com anos de presença no setor, estão se adaptando à medida do necessário, bem mais do não cair no esquecimento de seus consumidores, a inovação gera comprometimento com o bem-estar dos clientes, e isto, é a grande chave para o sucesso empresarial.

Realizamos agora, uma pequena conexão com nossas pautas das últimas semanas para que você domine de uma vez por toda a tecnologia e inovação no seu negócio, confira:

Para entender realmente como a tecnologia pode modificar o comportamento de um consumidor, primeiramente, devemos realizar uma análise do cenário em que a empresa se encontra. Posterior a isto, faça um levantamento sobre a sua segmentação e perfil do consumidor e desta forma, você terá o primeiro norte a ser seguido.

A transformação digital é uma realidade, e o que empresas precisam entendem é que não é possível fugir da mesma, mas sim, aliar-se a ela, e você sabe como fazer isso? com o Google!!

Mas como assim? Veja bem, em tempos difíceis as pessoas buscam otimização e tempo de qualidade para se entreterem sem que o rendimento reduza, certo? Então, o Google passa a ser chave para quem deseja praticidade, mas não se engane, estamos falando no buscador no quesito primeira página, sendo este, o local em que o seu cliente sentirá confiança se encontrar sua empresa.

Para conquistar a primeira página e a credibilidade que o seu mercado precisa, conte com a TPI – Tecnologia de Posicionamento Inteligente da Blob.

Conquiste a primeira página