Pesquisa aponta que 64,82% das buscas no Google possuem zero cliques

Descubra os motivos de buscas no Google ficarem ausentas de cliques e como o orgânico segue crescendo gerando humanização na maneira de pesquisar entre usuários

A regra do Google é bem clara: encontrar uma resposta para uma pergunta do usuário, todavia, em meio a tantas alternativas – e bota opções nisto, hein? Um estudo realizado por Rand Fishkin, CEO da Agência SparkToro em parceria com a SimilarWeb, apresentaram números onde mais da metade das pesquisas realizadas no buscador, os internautas não clicam nos resultados que foram compartilhados aos mesmos.

Na prática, é como se em meio a uma lista extensas de resultados, nenhuma fosse tão interessante ao ponto de o usuário clicar no link e ser direcionado a uma página em questão. E a realidade para isto tudo é bem simples, tudo está ficando muito generalizado, padronizado, e isto, faz com que a exclusividade que a internet pode proporcionar, acabe sendo polo para uma mesmice gigantesca quanto a comunicação e ausência de estratégias verdadeiramente assertivas e que possuam o semblante da marca em questão.

Em uma fase da história da comunicação em que a humanização nunca foi tão defendida, marcas investem em novas possibilidades de expandir o jeito de vender, encontrando no Google um dos grandes pilares para isto, entretanto, é necessário atenção para não se perder no meio do caminho e acabar passando despercebido aos olhos dos potenciais consumidores.

Dados mostram predominância da busca orgânica no Google

Segundo a SimilarWeb, os resultados desta pesquisa somam uma audiência estimada em 5,1 trilhões de buscas realizadas no Google em 2020, embasado por aproximadamente 100 milhões de dispositivos móveis e desktop que a ferramenta tem acesso. A partir da ação dos usuários, foi possível constatar pontos de vistas amplos sobre as buscas apresentarem zero-cliques.

Em 2019, a taxa estava em 50,33% de pesquisas com zero-cliques, comparando com 2020 em que o número se encontra em 64,82% sem quaisquer resultados de cliques no Google.

Os dados deste estudo relacionados ao ano de 2020, relevam que, 33,59% possuem resultados em clique orgânico, 1,59% são proporcionados a partir de resultados pagos e finalmente, 64,82% não possuem clique algum – que também pode ser a expressão para “zero-cliques”.

A pesquisa ainda de Rand Fishkin em parceria com a SimilarWeb, mostrou que quando se fala em pesquisas por mobile e desktop, os números também oscilam, sabia? No caso do mobile, os índices atingem 30%, em contra partida, em desktop as taxas atingem mais de 50% quando se fala em pesquisas orgânicas. Citando resultados pagos, o desktop dispara com percentual estimado em 2,28%.

Ao analisarmos o fato de que 64,82% possuem zero cliques e 33,59% partem de cliques orgânicos, fica nítido a relevância de investir em estratégias com bons resultados e que de fato, acrescentem a marca, como a TPI – Tecnologia de Posicionamento Inteligente, que garante em contrato a primeira página do Google, em 60 dias após a implantação da ferramenta.

Variação na forma de pesquisar altera resultados de busca

Algumas vezes já compartilhamos informações sobre isto, mas como o tema está em alta, é válido retornarmos para esclarecer pontos marcantes. Cada pessoa, possui um jeito único de pesquisar uma informação, uns são mais detalhistas e outros objetivos, mas o foco é um só: encontrar uma resposta para a dúvida/questionamento.

Quando se fala por exemplo em e-book sobre dica de vendas, algumas pessoas podem pesquisar Dicas de Como Vender mais na Internet e outras, Lista com Dicas para Vender no Google e até mesmo, Como Garantir Vendas no Digital.

Note como existe a variação de palavras, mas o conceito é sempre o mesmo: aprender a vender no digital e conquistar novas oportunidades para os negócios. Para obterem resultados mais assertivos, os usuários estão deixando no passado a pesquisa genérica, pelo contrário, estão a cada dia que passa, fazendo uso de palavras mais específicas e com isto, encontram com praticidade o que desejam.

Ao realizar uma pesquisa padronizada demais no Google, os resultados serão simples e em sua grande maioria das vezes, não serão capazes de sanar a necessidade do usuário no momento, visto que, quando se realiza uma pesquisa com começo, meio e fim, especificando o que deseja, para quem e em qual região as chances de encontrar verdadeiramente o que busca são elevadas.

Tal reformulação na maneira de pesquisar, gera praticidade para os internautas, que se antes buscavam por Agência de Posicionamento em Jundiaí, hoje, preferem pesquisar por Ferramenta que Aumenta a Visibilidade da Indústria no Google, por exemplo.  

Baseado nisto é que o orgânico está em alta, compreendendo que estratégias no Google pagas, geralmente fazem com o que usuário perca o interesse, uma vez que este, já compreende que a sua marca está naquela posição, pois está investindo por clique ou por determinado tempo em específico, e isto, não configura qualidade a uma marca, mas sim, investimento em marketing e publicidade – o que também é fundamental, combinado? Todavia, é crucial entender de que maneira aplicar estratégias de comunicação no digital.

De que maneira empresas podem obter visibilidade a partir do Google

Quando procurado para esclarecimentos gerais sobre as buscas no Google apresentarem uma taxa tão elevada de zero cliques, o representante público de pesquisas do Google, Danny Sullivan, fez uso de diferentes argumentos sobre o tema, como a variação na maneira de pesquisar, contato direto com a empresa ou então, o fato de que os consumidores muitas vezes, buscam informações de consumo rápido.

Todavia, para um bom entendedor meia palavra basta – é um clichê dos ditados populares, mas honestamente é uma realidade, viu?

Empresas que seguem alinhadas com o novo, estão preparadas para sanar as necessidades dos clientes, e para isto, fazer uso de técnicas voltadas ao orgânico é de máxima relevância, mas, um ponto a ser destacado gira em torno de que as pessoas não querem ter a sensação de que estão lidando com uma marca robotizada na comunicação, com padrões para absolutamente tudo, e transmitindo a imagem de que todo cliente é igual.

Os clientes são exclusivos e merecem ser tratado como tais, de forma personalizada, com uma linguagem própria para cada um deles, é claro que nós sabemos que os padrões existem até mesmo na comunicação exclusiva, mas quem disse que seu cliente precisa saber disto?

Estamos alinhados com o novo antes mesmo deste surgir

A Blob é uma empresa visionária, não é atoa que estamos em ascensão todos os anos a partir da ferramenta TPI – Tecnologia de Posicionamento Inteligente. Os nossos colaboradores são profissionais experientes e engajados pelo desejo de inovar na comunicação digital.

Lembra quando foram divulgados os possíveis fatores de ranqueamento do Google durante o posicionamento de um site no orgânico? Nós da Blob, já estávamos alinhados entre todos os 200 fatores com a ferramenta exclusiva TPI.

Tais variações que o representante do Google citou entre um de seus argumentos também está presente na TPI, a partir dos termos de busca, em que nos baseamos na clareza e diversidade de informações para criar termos exclusivos aos clientes.

Assim como foi citado, o orgânico está em alta e a realidade é que os clientes sabem quando uma marca está investindo em links patrocinados ou similares, visto que “do nada” o site evapora da primeira página devido ao custo por clique ser alto.

A TPI – Tecnologia de Posicionamento Inteligente, não tem custo por clique, é isto mesmo, por aqui, você não paga para estar em destaque 24 horas por dia, 7 dias na semana e o ano todo na primeira página do Google.

Depois de tudo que conversamos, tenho certeza que você como empreendedor que reconhece boas oportunidades de longe, entrará em contato com nossos especialistas em marketing e vendas para mudar o rumo de seus negócios em apenas 8 semanas!

10 Dicas para Vender Mais