Evoluir e se adaptar as mudanças e novas tecnologias é essencial

Confira algumas tendências para 2019

Com a evolução tecnológica contínua e mudanças no comportamento de consumo, as estratégias para conquistar e fidelizar clientes deve ser constantemente adaptada. Confira seis tendências de estratégias de marketing digital para 2019 e alinhe as táticas da sua empresa para ser bem-sucedida na internet e nos negócios:

1 – Conteúdo mais valorizado

Pesquisas apontam que o critério mais importante para 86% da audiência online é a confiabilidade das informações. Para os millennials, esse número é ainda maior. Mas em que dados eles confiam?

Em primeiro lugar estão as informações vindas de outros usuários. Reviews de produtos, fotos e vídeos permitem que sua marca atinja um público amplo, ofereça alta credibilidade e aumente a lealdade dos clientes. De quebra, isso ainda sai bem mais barato do que fazer conteúdo tradicional.

Por exemplo, na véspera da Copa do Mundo na Rússia, a Copa90 Media fechou uma parceria com o Snapchat. O resultado: atualizações diárias com conteúdos gerados pelos usuários, construídos de modo a passar ao público em geral a sensação de estar dentro do estádio. Como resultado, a Copa90 conseguiu atrair 31 milhões de usuários únicos.

2 – Experiência Mobile é cada vez mais importante

Os usuários aguardam experiências digitais cada vez melhores e mais rápidas – e no mobile não é exceção. Se quiser oferecer uma jornada omnichannel aos seus clientes, as plataformas devem se complementar e criar uma experiência tranquila de compra mobile através dos apps e sites. Qualquer mínimo detalhe pode levar à perda de um cliente: 53% das pessoas saem de sites cujos downloads demoram mais que 3 segundos.

Homepages mais rápidas geralmente levam a mais conversões, e as AMPs (Accelerated Mobile Pages) permitem criar páginas que carregam mais rápido. Você pode ver o funcionamento do seu produto mobile na ferramenta ‘Test my Site’, e aproveitar todas as vantagens do AMP nos seus planos de marketing digital para 2019.

3 – Revolução dos Chatbots

Os bots são cada vez mais usados em todo tipo de interação entre marcas e clientes em potencial. Até 2020, 85% delas serão entre usuários e robôs, segundo a consultoria Gartner.

Até agora, essa tendência não evoluiu muito para preservar os usuários: de acordo com pesquisas do instituto Statista, apenas 34% dos entrevistados preferem conversar com chatbots em vez dos canais tradicionais de comunicação, com redes de varejo online. Mas a opinião dessas pessoas pode mudar com o surgimento da nova geração de chatbots com inteligência artificial. Eles pedem informações sobre o usuário, entendem a língua falada e conduzem diálogos mais verdadeiros.

Entre eles, está o chatbot Clare.AI, que processa línguas naturalmente e é capaz de trabalhar como consultor financeiro online. Por sua vez, o igualmente sociável Morph.AI automatiza o SAC. Em um futuro próximo, esse tipo de chatbot mudará completamente a percepção popular sobre a comunicação entre empresas e clientes.

4 – Telas de TV serão dominadas por vídeos online

Em 2019, pela primeira vez, as pessoas passarão mais tempo online em frente às telas de TV. Até 2020, a média mundial de tempo gasto assistindo a vídeos online na tela grande chegará a 84 minutos.

Mas, se o mercado de publicidade de televisão começa a estagnar, todo o orçamento global de produção para publicidade de vídeos online crescerá em média 17% em 2019, em relação ao ano anterior. De acordo com o Yahoo, as transmissões ao vivo dominarão todas as outras tendências de vídeo online, em termos de crescimento anual.

Vários formatos (reportagens, vlogs, entrevistas, debates) facilitam a adaptação deste tipo de conteúdo para quase qualquer público. A falta de tratamento e montagem diminuem a distância entre as marcas e os usuários, e o mais importante, suprem o desejo das pessoas por precisão e autenticidade.

5 – Serviços de Voz em alta

De acordo com o NPD Group, até o fim de 2019, as vendas de smart speakers (serviços de voz) crescerão 50%, e esse mercado chegará a US$ 2,7 bilhões. Ferramentas de marketing serão integradas a serviços de voz: vamos ver muitos aplicativos de compras por voz, desde deliveries de comida a portais de notícias.

A loja de móveis e decoração H&M Home já lançou um aplicativo que funciona em conjunto com o Google Assistant. Ele dá conselhos sobre a decoração de ambientes em diversos estilos e ajuda a encontrar os produtos adequados no catálogo da empresa. Já no app da Domino’s Pizza, o assistente de voz do Google lembra o usuário do seu último pedido e pergunta se pode repeti-lo – o que ajuda a acelerar o processo de compra.

Enquanto isso, as redes de varejo Asos e Argos lançaram serviços online para reservar produtos usando o smart speaker Google Home ou o assistente de voz do smartphone.

6 – Parcerias podem impulsionar o crescimento no varejo

Quando o varejo muda no mesmo ritmo da tecnologia e da digitalização, é essencial inovar e olhar para a próxima oportunidade de negócio. Um jeito de fazer isso é através de parcerias.

De acordo com a consultoria OC&C Strategy Consultants, o desafio dos grandes varejistas vem da rápida expansão de plataformas de varejo. Amazon, Alibaba, eBay, JD.com e Zalando têm crescido muito e balizam a percepção do consumidor do que é bom. E eles investem tanto em tecnologia (US$ 16 bilhões ao ano na Amazon, US$ 5 bilhões na Alibaba) que, até 2025, 60% do e-commerce pode vir de plataformas de varejo.

Claro, nem todo varejista consegue investir pesado em dados ou tecnologia de personalização. Por isso, fazer parcerias ajuda a atrair os talentos, a tecnologia e os investimentos que permitem ao varejo pegar um ritmo que não conseguiria se estivesse caminhando sozinho. Assim, todas as partes ganham.

Fonte: Think with Google

Conquiste a primeira página